FANDOM


Elfo da Neve
Quotebg.png
"Antes do ser humano, eles eram conhecidos como os Elfos da Neve. Eles viviam na luz do sol e tinham uma sociedade muito próspera"
Enthir

Elfos da Neve (originalmente conhecidos como Falmer ou Elfos do Gelo) são uma raça de Mer que desapareceu quase completamente. Durante a Era Merética, eles eram os principais habitantes de Skyrim e tinham uma sociedade muito avançada.

Acredita-se que séculos de vida subterrânea e escravidão pelos Dwemer contribuíram para tornalos tornarem os Falmer cegos, impiedosos e selvagens.

Os poucos ranciões Falmer remanescentes se autodenominam "Elfos da Neve" e se referem àqueles que são chamados pelo termo moderno "Falmer" como "Os Traídos".

Geral

Gelebor

Cavaleiro-Paladino Gelebor um dos remanescentes Elfos da Neve visto em: The Elder Scrolls V: Dawnguard

Elfos da Neve (Ing. Snow Elf) - uma das raças élficas, que deixaram as Ilhas Summerset e se estabeleceram separadamente. A civilização deles competiu com os Altmer e até os superou de algumas maneiras.

Os elfos da neve viviam principalmente em Skyrim e podem ter ocupado parte da Ilha Solstheim, bem como a fronteira (Montanhas Druadach) entre Skyrim e High Rock.

Os representantes dessa raça possuíam orelhas pontudas, pele branca levemente azulada, cor do cabelo branco, cor dos olhos azul pálida ou cinza pálido, muitos elfos do sexo masculino não tinham barba e bigode. Devido à tendência dos elfos de usar magia em vez do poder das armas na resolução de conflitos, o nível de desenvolvimento físico desses representantes era médio e inferior ao dos humanos, enquanto a altura média era semelhante ao dos Altmers, ou seja, um pouco maior que o de outras raças.

Religião

Templo de Auri-El

Templo de Auri-El

É difícil dizer sobre a religião dos Elfos da Neve. Sabe-se que o panteão deles incluía deuses élficos-heróis, como: Auri-El, Trinimak, Sirabane, Jeffre e Finaster. Obviamente, o deus principal era Auri-El (Auriel na versão moderna). Grandes templos foram erguidos em sua homenagem, marcados com beleza e sofisticação.

O culto aos daedra não era ou, muito provavelmente, não era tão popular.

Vida e Cultura

No momento, não se sabe qual era a vida cotidiana desse povo, pois todas as cidades e assentamentos dessa raça foram destruídos após a derrota em um longo confronto com pessoas pelo território de Skyrim (veja abaixo). Também não se sabe onde estava localizada a capital deste estado outrora próspero. Talvez a única construção sobrevivente dos elfos da neve possa ser considerada o complexo do Templo de Auri-El, localizado no Vale Esquecido, na região das Montanhas Druadach.

Escrita Falmer

Escrita Falmer.

Até hoje, nenhum item doméstico dessa raça foi preservado, embora várias vezes os pesquisadores tenham encontrado milagrosamente os livros sobreviventes escritos por ela. Só por causa disso hoje temos uma idéia da linguagem deles. Por ser muito ornamentada e complexa, apenas alguns homens instruídos estão familiarizados com ela: Calcelmo, o Mago da corte na Fortaleza Understone. Gallus, o ex-Líder da Guilda dos Ladrões, também usou essa linguagem para criptografar seu diário pessoal.

Elfos da Neve Congelados

Elfos da Neve Congelados.

Como mencionado acima, a cultura dos Elfos da Neve se rivalizava com a cultura Altmer. Eles eram excelentes magos, especialmente nos elementos da escola de Destruição e, provavelmente, Restauração. Embora se acredite que os Elfos da Neve usavam apenas magia, isso não é inteiramente verdade: em sua estrutura social, havia organizações que exigiam a habilidade de possuir armas. Um deles era a Ordem dos Paladinos, cuja principal tarefa era proteger os templos.

Estátua de Auri-El

Estátua de Auri-El

Como todos os edifícios dos Elfos da Neve foram destruídos, é difícil falar sobre as características de sua arquitetura. Vendo os restos do Templo de Auriel, podemos dizer com confiança que os Elfos da Neve também eram magníficos cortadores de pedra, construtores e escultores. Provavelmente, todos os edifícios foram construídos em pedra branca, suavemente talhada. Além disso, atenção especial deve ser dada às estátuas desse povo. E embora hoje apenas duas estátuas criadas por Elfos da Neve sejam conhecidas, elas surpreendem com sua beleza e detalhes.

Armadura dos Elfos da Neve

Armadura Falmer.

Graças ao seu conhecimento mágico, os Elfos da Neve também foram capazes de criar dispositivos especiais chamados Plataformas Paragon - projetos especiais que permitem que a pessoa se teletransporte entre eles. O segredo para criar essas estruturas foi perdido antes mesmo da queda da civilização dos Elfos da Neve, para que eles pudessem ser considerados uma das maravilhas do mundo. A única linha exemplar conhecida até hoje também está no Templo de Auriel.

Os Elfos da Neve não eram os ferreiros mais hábeis, mas, graças à sua capacidade de processar materiais, fossem pedras ou ossos, eles criaram uma armadura incrivelmente bonita com incrustações magníficas. Supostamente eram feitas de ossos brancos de mamute e fortificados com uma pedra da lua.

História

Antes da chegada dos Nórdicos, os elfos da neve viviam em paz em seu território original, mas após a chegada do povo de Atmora, começaram a surgir conflitos locais entre raças.

Os Elfos da Neve destruíram o povoado dos Nórdicos em Saarthal no final da Era Merética. Como eles consideravam os humanos uma espécie menor, os elfos tinham pouco escrúpulo em relação ao abate que cometeram. O genocídio resultante ficou conhecido como "Noite das Lágrimas" e o ataque a Saarthal causou o desaparecimento de toda a população da cidade.

O saque de Saarthal

O Guia de Bolso do Império, Primeira Edição: Skyrim e A Queda do Príncipe da Neve sugerem que o conflito pode estar relacionado ao rápido crescimento da população nórdica e à luta pelo controle do território e dos recursos, que assumiu a forma de uma guerra de extermínio - A noite das lágrimas e o Relatório Imperial sobre Saarthal sugerem que o conflito pode ter sido mais especificamente relacionado a, ou escalado pelo desejo dos Elfos da Neve de controlar um poderoso artefato descoberto pelos colonos nórdicos e o desejo dos nórdicos de Saarthal de manter esse poder enterrado sob as rochas e o solo de sua cidade.

Olho de Magnus

O Olho de Magnus - Encontrado em Sarthaal

Mais tarde, durante os eventos de The Elder Scrolls V: Skyrim, um representante dos Thalmor, Ancano, assim como Quaranir, membro da Ordem Psijica, tomou ações e fez declarações dando credibilidade à teoria de que esse objeto, conhecido como Olho de Magnus, pode ter desempenhado um papel importante no conflito.

Conflito com os Nórdicos

Ardendo de sede de vingança e desejo de conquistar novos territórios, Ysgramor e seus Quinhentos Companheiros iniciaram uma campanha militar para expulsar os elfos de Skyrim. Os detalhes da guerra dos Elfos da Neve e dos Atmorianos não sobreviveram, mas foram os Nórdicos os vitoriosos. Durante a vida de Ysgramor, os Atmorianos conseguiram conquistar pelo menos os territórios do nordeste de Skyrim, e com a ajuda do trabalho forçado dos elfos capturados, Windhelm foi construída. Posteriormente, os recém-chegados Atmorianos continuaram gradualmente a campanha para conquistar Skyrim e durante o reinado do Rei Harald, os Elfos da Neve foram expulsos de sua terra natal para a ilha de Solstheim. Sua civilização foi finalmente destruída na Batalha de Moesring com a morte de seu líder, o Príncipe da Neve. Posteriormente, praticamente todos os assentamentos de Elfos da Neve e realizações culturais foram destruídos. A única coisa que sobreviveu hoje é o complexo do Templo de Auri-El no Vale Esquecido.

Interações com Sai

Após a derrota, a resistência dos Elfos da neve foi Erradicada. Sai concordou em ajudar todos os seres vivos de Nirn com sua sorte e, assim, tentou ajudar os Elfos da Neve. Ele teve que encontrá-los primeiro, pois essa não era uma tarefa fácil, pois os poucos sobreviventes restantes haviam desaparecido. Quando os encontrou, não conseguiu conquistar a confiança deles e eles recusaram a ajuda dele.

Renascimento

No entanto, a história dos Elfos da Neve não pára por aí. Secretamente dos nórdicos, muitos se refugiaram com os Dwemer de Skyrim. Os Dwemer concordaram em abrigá-los, mas estavam desconfiados. De acordo com o acordo feito com os Elfos da Neve, os Dwemer obrigaram seus convidados a usar algum tipo de cogumelo venenoso, que crescia no subsolo, o que acabou os deixando cegos. A partir deste momento, a história do povo orgulhoso dos Elfos da Neve termina e começa uma nova história, a história dos Falmer escravos . Os Dwemer também fizeram que cogumelo fosse uma parte necessária da dieta de seus escravos para garantir que todas as gerações futuras fossem tão impotentes quanto seus escravos atuais. Talvez esses cogumelos venenosos causassem dependência semelhante ao narcótico, e os atuais Falmers continuaram a comê-los, incapazes de recusar.
Monumento dos Elfos da Neve
Não se sabe quanto tempo se passou desde que os Falmer foram traídos por seus próprios irmãos, mas em algum momento eles levantaram uma rebelião contra seus mestres cruéis, que ficou conhecida como Guerra do Penhasco, que terminou simultaneamente com o desaparecimento repentino de toda a raça Dwemer em Tamriel na 1E 700, após a Batalha da Montanha Vermelha. Os Elfos da Neve foram deixados sozinhos nas habitações vazias dos Dwemer e gradualmente instalaram todos eles no território de Skyrim. E mesmo depois de três mil e quinhentos anos, eles não se livraram da terrível mutação, não voltaram à aparência anterior e se transformaram em criaturas repugnantes que causam apenas piedade e ódio.

Vida e cultura hoje

Falmer (Skyrim)

Depois que os Dwemer desapareceram, os Falmer se estabeleceram livremente nas ruínas de seus ex-irmãos, incluindo a Cidade Silenciosa em Blackreach (que, a julgar pela concentração de Falmer, é para eles algo como uma capital), embora às vezes eles se deparem com sistemas isolados de cavernas. Infelizmente, devido ao seu vício em cogumelos venenosos, as mudanças de natureza tornaram-se quase irreversíveis, no entanto, pode-se ver que seu nível de inteligência aumentou significativamente no início da Quarta Era. Então você pode ver que os Falmer começaram a extrair minério.

Embora os Dwemer tenham deixado suas cidades, muitos dos sistemas e mecanismos autônomos que eles criaram ainda funcionam. Habitados no subsolo, sem visão, Falmers oprimidos por séculos costumavam ser quietos e cuidadosos. Seus guerreiros são mestres da furtividade e podem passar dos Centuriões, Esferas e Aranhas Dwemer, sem atrair a atenção de mecanismos sensíveis.

Jardim Falmer

Com a degradação geral da raça como um todo, os Falmer não perderam sua capacidade de alquimia e magia. Em todos os lugares de seus assentamentos, você pode encontrar jardins inteiros de cogumelos e vegetação, reagentes coletados nas mesas e poções preparadas. Eles não desprezam nem usar as orelhas de seus parentes como ingrediente alquímico. Além disso, os Falmers estão criando aranhas congeladas, cujo veneno serve como reagente alquímico, e seus arqueiros às vezes o aplicam nas pontas de suas flechas para maior eficácia. Além disso, explorando as grandes cidades Dwemer habitadas por Falmers, você pode ver que, antes de comer cogumelos, carne de rato e outros alimentos, os Falmers o submetem a tratamento térmico com fogueiras improvisadas ou caldeirões ​​de anões em chamas.

É difícil dizer algo sobre a religião dessas criaturas infelizes. É definitivamente claro que os Falmers não adoram mais os deuses em que acreditavam antes de sua degradação. Não há evidências de que os Falmers veneram pelo menos alguém. Mas existe uma teoria de que eles honram a imagem de seu antigo eu. Isso pode ser visto quando se viaja pelas ruínas da cidade Dwemer de Irkngthand, nas profundezas das ruínas, há uma enorme estátua representando um Elfo da Neve, erigido pelos Falmers após sua cegueira (mas antes da mutação). Vale a pena notar que os olhos desta estátua são feitos de enormes gemas cortadas corretamente. Provavelmente, os Elfos da Neve queriam mostrar aos Dwemer que, tendo lhes roubado a visão, não roubariam seu orgulho e espírito.

Os principais materiais de artesanato e de construção do Falmer são cascas Quitina de Chaurus Quase tudo é feito de conchas - casas, sebes, mesas, utensílios domésticos, armas e armaduras. Às vezes, em um portão e baús de quitina, você pode encontrar um fechadura que precisa ser Arrombada com uma Gazua. Aparentemente, os Falmers, quese esqueceram a arte do processamento de metais, os roubam dos habitantes da superfície ou usam os remanescentes do cenário de Dwemer. Falmers, que moram no Vale Esquecido, também usam ativamente na construção da concha de besouros locais especiais. No entanto, como mencionado acima, a mineração de minério pode ser um salto em seu progresso e, com o tempo, os Falmer passará para a fabricação de ferramentas metálicas.

Fogueira Falmer
A base da dieta de Falmer é a vegetação subterrânea - cogumelos e raízes, em grande número crescendo em cavernas úmidas, bem como Pele de Skeever carbonizada, que os Falmer aprenderam a criar. A pesca também é praticada - os pesquisadores não notaram nenhum dispositivo especial, nem as redes - parece que os elfos caídos pegam peixes com as mãos em águas rasas. No entanto, o cardápio de carnes não se limita a isso - ao explorar as masmorras de Falmer, você pode tropeçar em ossos humanos roídos.
Falmer-e-seu-escravo
Até recentemente, acreditava-se que os Falmer eram criaturas míticas e, em seu folclore, os Nórdicos diziam que eles matam os gados, roubam crianças e coisas e, em geral, são os culpados por todos os problemas do dia a dia. Isso é mencionado no Pocket Guide to the Empire. Aparentemente, esses rumores não são infundados - em seus assentamentos, você pode encontrar muitas coisas da superfície, e na cidade tranquila, você encontra pessoas que se comportam não como escravos, mas como servos. Talvez estas sejam crianças sequestradas criadas por Falmers.
Falmer Sentinela
Uma coisa é certa:
Os Falmer odeiam profundamente todas as outras raças. infiltrando-se em suas posses, não se deve contar com fácil acesso e precisa-se estar preparado para uma batalha desesperada, e não apenas com eles, mas também com seus animais de estimação.

Restante

Elfo da Neve-0

Vyrthur - um Elfo da Neve Vampiro

No entanto, por mais surpreendente que pareça, em Nirn ainda existe um certo número de Elfos da Neve (dois são conhecidos, Gelebor e seu irmão Vyrthur, embora talvez haja muitos mais) que não sofreram mutações, como todos os outros parentes. Segundo Gelebor, sabe-se que nem todos os Elfos da Neve foram para o subsolo. Entre eles estavam aqueles que não acreditavam nos Dwemer e se estabeleceram no Vale Esquecido e em alguns outros enclaves. Como resultado, eles não se tornaram monstros, como todos os outros. No entanto, devido a Vyrthur, que se tornou um Vampiro, todos os demais membros da ordem de Auri-El (com exceção de Gelebor) foram mortos por seus parentes mudados. Não se sabe ao certo se os Elfos da Neve sobreviveram em enclaves que não sejam o Vale Esquecido.

Elfos da Neve Conhecidos

Veja Também

Aparições

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.